h1

[ culturas híbridas ]

 

 

Culturas Híbridas

Por Bruna

 O termo “Culturas Híbridas” pode ser definido como um rompimento entre as barreiras que separa o que é tradicional e o que é moderno, entre o culto, o popular e o massivo. Em outras palavras, culturas híbridas consiste na miscigenação entre diferentes culturas, ou seja, uma heterogeneidade cultural presente no cotidiano do mundo moderno.

Essa miscigenação une traços distintos de diferentes visões de mundo, formando assim uma nova cultura, que resultará na elaboração de signos de identidades. Esse processo dá origem a uma identidade própria de um povo, uma cultura local.

A modernidade é constituída de culturas híbridas, tal como a globalização. O desenvolvimento dos meios de comunicação de massa facilitou consideravelmente essa hibridação. Por esse motivo pode-se afirmar que há influência entre ambos, a modernidade é marcada pela heterogeneidade, assim como as culturas hibridas dependeram do desenvolvimento tecnológico, e dos conhecimentos científicos desenvolvidos pelo homem moderno.

Em cada traço da sociedade atual é percebido facilmente esse diálogo, um museu de arte erudita que contém cortinas artesanais, por exemplo, promovendo um encontro entre o culto e o popular. Ou quando um astro do rock adiciona elementos de melodias africanas em suas músicas. Até mesmo quando se depara com uma casa estilo colonial em sua fachada e que possui computadores e televisores em seu interior.

Por fim, a hibridação cultural está sempre presente no dia a dia de cada cidadão, e formando sempre novas e variadas identidades. Sendo um marco da sociedade globalizada, dotada de misturas, de variadas cores e estilos, formando a essência do homem moderno e pós moderno, marcando o fim das culturas tradicionais.

Los Hermanos e Culturas Híbridas

Por Caroline Lagamba

 Los Hermanos, banda brasileira. Desde um principio já foi conhecida como uma banda undergorud do rio. Mistura rock com elementos da música brasileira como o samba e a MPB, além de ter elementos com o Ska, o Reggae e o Hardcore. Com muito boas críticas quanto ao som e letras, esbanjando estruturas como prosa poética, tendo um valor literário, pois têm estilo, tema e forma. A cada cd lançado, vem-se superando e mostrando a diversidade musical. Com certeza o conceito de cultura hibrida se encaixa com os quatro integrantes do grupo, pois rompe com o limite que separa um estilo do outro, expondo várias identidades, o que marcou para não se tornarem um grupo com a imagem de “músicas-chiclete”. Banda que sem duvida dá um banho de inteligência, onde seu som (o hit Anna Julia) foi até mesmo gravado pelo ex- Beatle, já falecido George Harrison.

(O clipe ‘Ana Julia” gravado por George Harrison e Jim Capaldi)

Biografia, Discografia e Carreira.

Por Silvia Korell

 No ano de 1999 assinam contrato com a gravadora Abril Music gravam o primeiro álbum e foi com o single “Ana Julia” que a banda emplacou nas paradas de sucessos de todo país. O estilo meio jovem guarda das músicas misturando a um conjunto musical rock, ska e samba caiu no gosto dos jovens. A música conta a história de uma paixão do produtor da banda, o vídeo clipe foi gravado com a atriz Mariana Ximenes e caiu no gosto de todas as classes e estilos tocando em festas agropecuárias, micaretas, estádios de futebol mesmo com um único CD  a banda estava presente em vários programas de auditório,a presença no vídeo-clipe nas paradas de sucesso da MTV  era garantida. Após 2 anos lançam o segundo álbum pela mesma gravadora o “Bloco do eu sozinho” que surpreende o público por ser um álbum quase nada parecido com o primeiro, que acrescentam no disco levadas melancólicas de samba e bossa nova. Com essas novidades a euforia do primeiro álbum não se repete nas vendas de CDS e nos shows, que passam a tocar para públicos bem menores do que o acostumado. Porém a banda apesar da rejeição ganha um forte aliado, justamente o público, que se mostravam cada vez mais fiel. Após algum tempo a crítica reconhecer o talento musical da banda.

(“Todo carnaval tem seu fim” – primeira faixa do “ Bloco do Eu Sozinho”, uma das mais conhecidas da banda)

 

No ano de 2003 a banda troca de gravadora, e passa para BMG lançam o álbum “Ventura” o interessante nesse álbum que no seu preparo o disco “vaza”. E foi com esse álbum que a banda se consolidou no cenário nacional. Com características multifacetado como de “Samba a Dois” ao pop rock de “O Vencedor” ou dos diálogos de “Conversa de Botas Batidas” e “Do Lado de Dentro”, Rodrigo Amarante, Camelo passam a se destacar como compositores tendo suas letras de músicas gravadas por outros artistas,como por exemplo Maria Rita,Ney Matogrosso. Foi com a turne de “Ventura” Que foi registrado o DVD “Ao vivo no cine Íris” no Rio de janeiro.

 

(“O Vencedor”  Ao vivo no cine Íris)

Em 2005 lançam o quarto  album da banda  ” 4″  o álbum mostrava um conteúdo mais introspectivo e uma aproximação mais impactante com a MPB com isso divide  o público novamente e é considerado pela crítica como inrregular. Em 2007 a banda anucia um recesso indeterminado a causa seria o excesso de trabalho e projetos pessoais acumalados ao longo dos dez anos de carreira.

 Fonte: wikipedia.com/ loshermano.com.br

 

 

Extra

 

“Muita poeira e fumaça tomaram conta do centro do Rio de Janeiro, ontem, por volta das 15h20. A correria e os escombros lembravam cenas do 11 de setembro em Nova York, com a queda das Torres Gêmeas. O desabamento de um prédio antigo de cinco andares, onde havia mais de 20 anos funcionava o Hotel Rosário, foi o responsável pelo caos na esquina da rua Rosário com a Avenida 1º de Março, próximo à Assembléia Legislativa carioca.
Duas pessoas continuavam desaparecidas até o início da noite, mas ainda não havia estimativas sobre o número de possíveis vítimas. A região tem vários prédios antigos, alguns tombados pelo Patrimônio Histórico, mas nem todos com conservação adequada…”

 

Duas pessoas desaparecidas. Um casal de idosos, amantes por uma vida inteira, viúvos por outra. Se encontravam escondidos todo dia no mesmo horário e escondiam seu romance a todo custo. A banda Los Hermanos registrou de forma musical seus últimos minutos de amor dentro de um quarto de hotel.

 

Conversa de Botas Batidas – Los Hermanos

 

 

- Veja você onde que o barco foi desaguar

- A gente só queria o amor…
– Deus parece às vezes se esquecer!
– Ai não fala isso, por favor…
Esse é só o começo do fim da nossa vida

Deixa chegar o sonho
Prepara uma avenida
Que a gente vai passar

Veja você
quando é que tudo foi desabar
a gente corre pra se esconder
e se amar, se amar até o fim
sem saber que o fim já vai chegar

Deixa o moço bater
que eu cansei da nossa fuga
já não vejo motivos
pra um amor de tantas rugas
não ter o seu lugar

Abre a janela agora
deixa que o sol te veja
é só lembrar que o amor é tão maior
que estamos sós no céu
abre as cortinas pra mim
que eu não me escondo de ninguém
o amor já desvendou nosso lugar
e agora está de bem

Deixa o moço bater
que eu cansei da nossa fuga
já não vejo motivos
pra um amor de tantas rugas
não ter o seu lugar

Diz quem é maior
que o amor
me abraça forte agora
que é chegada a nossa hora
vem, vamos além
vão dizer
que a vida é passageira
sem notar que a nossa estrela vai cair.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: